Este arquivo está criptografado: 3 dicas para microempreendedores

Este arquivo está criptografado: 3 dicas para microempreendedores aumentarem a segurança no ambiente digital.

É fato – e zero novidades – que o mundo está cada vez mais imerso no ambiente digital. Seja para as trocas diárias com amigos e familiares ou para relações de trabalho e organização do dia a dia, canais como WhatsApp, Instagram, documentos digitais (como RG, CNH e CPF, por exemplo), aplicativos de banco e e-mails estão intrínsecos na rotina de cada cidadão. Se por um lado estes recursos trouxeram muitas facilidades, que eram inimagináveis até cerca de 10 anos atrás, por outro, os riscos de vazamentos de dados sensíveis – sempre ao alcance de nossas mãos em poucos cliques – podem trazer grandes prejuízos.

Segundo um levantamento realizado pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento Da Sociedade da Informação (o Cetic) em 2022, somente no primeiro semestre do ano ocorreram cerca de 3 milhões de ataques hackers em empresas, visando roubar informações sigilosas. Além dos danos causados tanto para os clientes e públicos internos quanto para a própria empresa, este tipo de situação também pode trazer prejuízos na reputação do empreendimento.

Quando o assunto é microempresa, os dados são alarmantes. “Por se tratar de um modelo de negócios com um capital reduzido e, com o empreendedor sem muito conhecimento sobre segurança digital, o segmento das MPEs é um dos mais frágeis e um alvo fácil para ataques cibernéticos”, afirma Ricardson Williams, head da área de Security da Zippi, fintech que oferece capital de giro semanal a microempreendedores e profissionais autônomos. Segundo dados da Microsoft, no último ano os ataques a micro e pequenas empresas cresceram em mais de 100%, se comparado com 2021.

Pensando em dar uma força extra a estes empreendedores, Ricardson separou algumas dicas para aumentar a segurança das suas redes e de informações confidenciais para evitar prejuízos. Confira!

Sempre ative a autenticação em duas etapas: as redes sociais têm um papel fundamental na comunicação, seja entre pessoas ou de uma marca para seu público. Não à toa, tem sido o lugar preferido de muitos hackers para a realização de golpes, como vendas falsas de produtos, ou até mesmo “sequestro” de informações a fim de extorquir dinheiro. Por isso, a autenticação em dois fatores deve ser sua melhor amiga a partir de agora, pois servem como uma barreira a mais na hora de realizar um login. As possibilidades são várias: via SMS, acesso permitido apenas com biometria, pin de acesso. Cada canal tem suas possibilidades!

De olho na senha: parece bobo, mas não é! Evite, sempre, criar senhas muito fáceis. Não coloque datas de nascimento, nome da mãe, do pai, nem do papagaio, pois se tornam um convite para cibercriminosos invadirem suas redes. Portanto, busque criar senhas criativas ou, então, invista em letras maiúsculas e minúsculas, caracteres especiais e misturar letras com números. Outro ponto importante: troque de senha regularmente para aumentar a segurança.

Criptografia é sua fiel escudeira: não só de senhas de acessos vivem os cibercriminosos. Canais como aplicativos de mensagem, por exemplo, sendo espaços onde uma série de informações – muitas delas pessoais e delicadas – são trocadas. Por isso, opte sempre por canais que contam com criptografia de ponta a ponta, como o WhatsApp. Assim, não há uma quebra de sigilo de informações e as chances destes dados vazarem são ínfimas.

Além disso, é possível criptografar arquivos internos, como planilhas com contatos ou de gestão financeira. Para isso, é muito simples: basta entrar no Excel e seguir o passo a passo fornecido pela própria Microsoft: selecione Arquivo > Informações > caixa “Proteger Pasta de Trabalho” e escolha criptografar com senha.

Veja também:

Sobre mindsecblog 1947 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

Seja o primeiro a comentar

Deixe sua opinião!