Record, SBT, Cultura e afiliada Globlo são alvos de Hackers

Record, SBT, Cultura e afiliada Globlo são alvos de Hackers. Emissora foram atacadas e correm risco de perder acervos.

Na manhã deste sábado, 08 de outubro, a Record TV sofreu um ataque hacker que a obrigou interromper a exibição ao vivo do Fala Brasil. Além da Record TV, as emissoras SBT, TV Cultura, TV Anhanguera também foram vítimas de ataques hacker, o que impediu a transmissão de suas programações ao vivo. 

Um vírus foi detectado nos sistemas das emissoras, e há a suspeita de que um “ransomware” – vírus que captura dados criptografados – tenha sido instalado. As empresas exibiram apenas programas gravados, e a previsão era de normalização em 48 horas. Ainda não há suspeitos identificados, mas a suspeita é que os mesmos criminosos tenham feito os três ataques.

Excepcionalmente nas manhãs de sábado, o telejornal costuma ficar no ar até as 12h. Mas, foi por volta das 9h da manhã que o sistema da Record foi invadido e o Fala Brasil foi interrompido às pressas. Thalita Oliveira foi quem se despediu do público do Fala Brasil. No Twitter, a emissora paulista entrou na lista dos principais assuntos.

 

 

 

 

 

Segundo informações de Leo Dias, do Metrópoles a emissora não consegue colocar nenhum programa ao vivo no ar. Em matéria a UOL disse que Matérias que seriam exibidas hoje no “Cidade Alerta” estão entre as “reféns. As equipes corriam para cobrir os “buracos” na programação. 

A programação da Record TV estaria fora do ar por causa do que seria um ataque hacker. De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, criminosos entraram no sistema e sequestraram dados do acervo.

No sábado a tarde a notícia era de que a emissora, inclusive, não estaria mais conseguindo retomar a programação ao vivo nem na TV nem no aplicativo PlayPlus e teria mandado todos os funcionários para casa.

Nas redes sociais, muita gente tem reclamado da falta de programação que permanecia fora do ar até o início da tarde.  O Fala Brasil era transmitido quando foi interrompido por volta das 9h. A edição seguiria até 12h, mas não retornou mais. O F5 (da Folha de São Paulo) apurou que até mesmo funcionários da emissora estariam surpresos com o silêncio e que esperavam a direção se pronunciar sobre o ocorrido.

TV Anhanguera e outras passam por problemas similiares

Uma situação similar aconteceu com a TV Anhanguera e vem causando preocupação nos bastidores desde a semana passada. A afiliada da Globo em Goiás e Tocantins, controlada pelo Grupo Jaime Câmara, foi alvo de um ataque hacker.

Segundo informações, o invasor tirou do ar todos os sistemas que atendem a empresa. Essa situação fez com que os telejornais tivessem que produzir reportagens de forma limitada, além de algumas rádios que estão fora do ar.

Nesse primeiro momento, existe a possibilidade de ter sido um ataque de ransomware, que é usado para extorsão. Os problemas teriam começado no domingo (25 de setembro), quando os assinantes de algumas plataformas do grupo tiveram problemas para acessá-las.

Algumas cidades do interior chegaram a ficar sem as edições locais do Jornal Anhanguera. A apresentadora Lilian Lynch precisou usar algumas folhas de papel ao invés do notebook para acompanhar o roteiro.

Ataques deste tipo contra canais de TV têm sido cada vez mais comuns pelo mundo. Há uma semana da realização do primeiro turno das eleições, hackers bloquearam e invadiram o sistema da empresa, barrando o acesso de qualquer informação não só dá emissora, mas também dos sites dos jornais O Popular, Daqui e da rádio CBN Goiânia. 

O ataque foi uma tentativa de interromper as operações dos veículos de comunicação do grupo. Os criminoso teriam solicitado o pagamento de R$ 1 milhão no prazo de sete dias. Caso contrário, os arquivos serão apagados.

A esperança nos bastidores é para a existência de um backup com esses dados. A TV Anhanguera chegou a emitir um comunicado nas redes sociais, onde pediu desculpas pelos problemas técnicos que estão acontecendo.

“Pedimos desculpas aos leitores dos jornais O Popular e Daqui e aos ouvintes das rádios Executiva e Moov FM pela indisponibilidade de nossos sistemas desde domingo. Nossas equipes estão trabalhando intensamente para o restabelecimento dos serviços o mais rápido possível”, afirmou.

Fora do Brasil, em junho de 2021, três emissoras nos EUA ficaram completamente offline. Afiliadas da ABC WFTV em Orlando, Flórida, e WSOC em Charlotte, Corolina do Norte, bem como a afiliada da NBC WPXI em Pittsburgh, tiveram seus sistemas sequestrados por invasores cibernéticos num ataque de ransomware. Telefones e computadores tiveram que ser desligados e a comunicação se dava somente por telefones pessoais e mensagens de texto.

Até o momento da publicação deste post não identificamos nenhum pronunciamento das emissoras sobre o ocorrido.

Fonte: F5 & UOL & RD1 & O Tempo & TVFoco  

Veja também:

Sobre mindsecblog 1871 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

Seja o primeiro a comentar

Deixe sua opinião!