O sono do CISO: Sonho ou Pesadelo?

O sono do CISO: Sonho ou Pesadelo? A preocupação de muitos ao dormir, ao levantar e ao olhar o telefone é latente e os acompanha em todo o momento: 24x7x365.

Para os profissionais de segurança da informação uma noite de sono tranquila tem muito valor — e não deve estar apenas no campo nos sonhos. A preocupação de muitos ao dormir, ao levantar e ao olhar o telefone é latente e os acompanha em todo o momento: 24x7x365, como o monitoramento constante do ambiente das empresas.  

Desta forma, os pesadelos são muito mais frequentes nas vidas dos CISOs, e podem ser definidos como a realidade que encaram em muitos negócios, sendo os principais deles a segurança da informação não ser prioridade para o negócio; a falha na retenção dos talentos; as máquinas e nuvens lentas e desprotegidas; o ambiente reativo sem alarmes claros e não contar com uma gestão integrada. 

Apesar de a lista de pesadelos parecer sem fim e sem solução, os sonhos dos CISOs, tais como os de ter a segurança da informação como prioridade, seja de investimento, de responsabilidade compartilhada ou na cabeça e na vida dos usuários; ter uma equipe qualificada e multidisciplinar, uma quantidade de pessoas e investimentos adequados para as entregas ou metas corporativas;   dar conta da nova superfície de ataque considerando  trabalho híbrido, ativos e dados em nuvem, a capacidade de não só reagir, mas também antecipar-se aos incidentes, bem como a agilidade na recuperação com visibilidade, previsibilidade e integração, podem estar próximos de se tornarem realidade.   

Da sua realidade como CISO hoje estes sonhos parecem distantes? Para resolvê-los, a solução é combinar produto, inteligência e pessoas com serviços interligados tais quais: 

  • Monitoramento de segurança (SOC): processos, pessoas e tecnologia focada em correlacionar, monitorar e investigar eventos em tempo real que possam ser tentativas de invasão ao sistema e alertar caso haja alguma. Ele previne ameaças, detecta, monitora, analisa e responde, a fim de proteger o ambiente de forma rápida e eficaz. 
  • Gestão de ativos de segurança (MSS): o modelo é uma terceirização da estrutura de segurança cibernética que integra o monitoramento, aplicação de melhores práticas e gerenciamento do ferramental implementado para segurança. Com ele, é possível reduzir os custos com a área de segurança da informação, otimizar tempo, antecipar ameaças, ganhar flexibilidade nas operações e ter relatórios completos para todos os níveis de liderança.  
  • Operação 24×7: cobertura 24h e noturna complementar aos times internos, de forma a manter todo o ambiente verificado e controlado. 
  • Análise e Gestão de Vulnerabilidades: tecnologia, processos e plataforma utilizados para analisar e antecipar possíveis brechas e vulnerabilidades em diferentes ativos e aplicações da empresa, a fim de prevenir ameaças antes mesmo que elas aconteçam.  

O cargo do CISO não precisa ser um pesadelo, mas pode ser o sonho a partir de mudanças de postura mais preditivas e analíticas com o apoio de ferramentas, pessoas e plataformas. Afinal, os sonhos englobam o ambiente de trabalho e a infraestrutura da equipe, detalhes que fazem toda a diferença na hora de garantir a segurança cibernética. 

Por Marília Cardoso – Sales Manager – e Gabriel Rimoli – Key Account Manager da NetSecurity 

Veja também:

Sobre mindsecblog 2421 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

1 Trackback / Pingback

  1. Aprimorando a segurança dos dados: o poder da IA na segurança cibernética | Minuto da Segurança da Informação

Deixe sua opinião!