Golpes por biometria facial são 93% do total no setor de mobilidade

Golpes por biometria facial são 93% do total no setor de mobilidade, revela pesquisa da CAF

Segmento abrange serviços de transporte urbano e entrega de comidas e bebidas

Um levantamento realizado pela CAF, empresa líder em identidade digital no Brasil, revelou que 93% das tentativas de fraudes no setor de mobilidade são de natureza biométrica. De acordo com a 4ª edição do Mapa da Identidade e da Fraude, relatório trimestral lançado pela companhia, o setor, que abrange serviços de transporte urbano e entrega de comidas e bebidas, teve um aumento de 19% na taxa de ocorrências fraudulentas entre julho e setembro, quando em comparação ao trimestre anterior.

Ainda segundo o relatório, as fraudes no segmento de mobilidade se concentram nos dias úteis, isto é, de segunda a sexta-feira. A quinta-feira é o dia com maior preponderância de ocorrências (1,44%), concentrando 20% dos casos registrados neste trimestre. Já em relação ao horário, o pico de incidência se deu às 4h da manhã (3,57%).

“É importante ressaltar aqui que a biometria facial continua sendo um dos métodos mais efetivos para se combater golpes no mercado”, explica a CMO da CAF, Vanita Pandey. “No entanto, à medida que as empresas aprimoram suas estratégias de prevenção, os fraudadores também inovam em seus métodos para enganar os consumidores. Isso demanda das companhias um esforço contínuo para manter uma tecnologia antifraude atualizada, adotando uma abordagem centrada na educação e na interação com o usuário.”

Houve também uma alta de fraudes nos segmentos de comércio eletrônico e serviços financeiros. No primeiro, a taxa de tentativas de golpes passou de 1,22% para 1,37%, com pico em setembro (1,47%). No outro, o aumento foi de 22%, subindo de 0,42% no segundo trimestre para 0,51% no terceiro. Em ambos os casos, entretanto, os valores são inferiores aos registrados no ano passado 一0,76% e 1,79%, respectivamente, no comércio eletrônico e nos serviços financeiros.

Os números acima levam em conta o percentual de ameaças de fraude em relação ao valor global de transações neste período.

1,34% das transações no 3º trimestre foram tentativas de fraude

Segundo o Mapa da Identidade e da Fraude, 1,34% das transações no terceiro trimestre foram identificadas como tentativas de golpe. O valor é menor do que o percentual de 1,76%, registrado no decorrer de todo o ano de 2022, porém, 14% maior em relação ao trimestre anterior, quando o percentual foi de 1,18%.

Os dados também revelam uma concentração de altas taxas de fraude nos estados das regiões Norte e Nordeste. Liderando o ranking, o Pará apresenta uma taxa de 2,96% de ameaças de golpe em relação ao número de transações, seguido por Rio Grande do Norte (2,11%), Alagoas (1,90%), Piauí (1,49%) e Mato Grosso (1,47%).

Considerando somente as tentativas de fraude na amostragem, entretanto, os quatro estados da região Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo) representam 51% de todas as fraudes registradas no país. São Paulo, o estado mais populoso do Brasil, contribui sozinho com 30% das transações.

Por gênero, os homens lideram a lista, representando 61% das vítimas em transações consideradas como ameaças de golpe. No segmento da mobilidade, a diferença sobe para 74% a favor dos homens, enquanto no comércio eletrônico, o placar é mais parelho, com 53% das vítimas pertencentes ao sexo masculino e 47% ao feminino.

Fonte CAF

Veja também:

Sobre mindsecblog 2362 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

5 Trackbacks / Pingbacks

  1. Hackers atacam Servidores Linux SSH | Minuto da Segurança da Informação
  2. Projeto de lei quer criminalizar invasões e defacement em sites do governo | Minuto da Segurança da Informação
  3. Uso de aplicativos de IA aumenta e chama a atenção de cibercriminosos | Minuto da Segurança da Informação
  4. Apenas 25% dos brasileiros se sentem seguros usando bancos online ou carteiras digitais | Minuto da Segurança da Informação
  5. Redbelt divulga análise sobre os principais ataques cibernéticos de 2023 | Minuto da Segurança da Informação

Deixe sua opinião!