Classificação de Dados e a Data Loss Prevention andam de mãos dadas

Classificação de Dados e a Data Loss Prevention andam de mãos dadas, o que são e como se benefiar de sua integração.

Em uma época em que a descoberta de dados e a proteção de dados confidenciais se tornaram essenciais para alcançar a conformidade com leis e padrões internacionais, como oa Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais , o Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR), HIPAA e PCI DSS, soluções de classificação de dados e Prevenção contra perda de dados (DLP) surgiram como ferramentas essenciais para estratégias eficazes de gerenciamento de dados e prevenção de violação de dados.

Nesta postagem, analisamos mais de perto a classificação de dados, o que é e como as soluções DLP se beneficiam da integração com ela.

O que é Classificação de Dados?

Assim como o próprio nome indica, a classificação de dados é o processo de organização de dados em categorias apropriadas para uso e proteção mais eficientes dos dados nas redes da empresa. No âmbito da segurança da informação, os dados são etiquetados, quer manualmente pelos colaboradores, quer automaticamente pela solução de classificação de dados, com base no seu nível de sensibilidade, facilitando a localização, seguimento e salvaguarda das informações sensíveis. Dessa forma, as ferramentas de classificação de dados contribuem significativamente para o gerenciamento de riscos, conformidade regulatória e segurança de dados.

Principais categorias de dados confidenciais

Embora as categorias de classificação de dados possam variar dependendo das empresas, existem quatro categorias principais quando se trata de dados confidenciais:

  • Dados altamente confidenciais ou Restritos: informações que, se tornadas públicas, colocam a empresa em risco de ação legal, não conformidade regulatória , ou perda financeira. Isso se refere especialmente às informações pessoais sensíveis, mas também à propriedade intelectual (IP) e outras categorias específicas do setor de dados confidenciais.
  • Dados internos sensíveis ou Confidenciais: informações que, se reveladas, podem representar um risco para as operações da empresa. Isso inclui dados de vendas, informações de clientes, salários de funcionários, dados pessoais, etc.
  • Dados internos: informações que, embora não sejam confidenciais, não estão disponíveis publicamente, ou seja, somente estão dispníveis para o publico interno da orgaização, como organogramas, estratégias de marketing, etc.
  • Dados disponíveis publicamente: informações que todos dentro e fora da organização possuem acesso a, por exemplo, descrições de produtos, endereço da empresa, etc.

Embora a tentação seja categorizar todos os dados, poucas empresas podem pagar. Dadas as enormes quantidades de dados que as organizações processam agora, é natural que marcar cada item de dados seja um esforço complicado, demorado e, em última análise, caro. Portanto, é essencial que as empresas criem suas próprias categorias de classificação de dados que incluam dados confidenciais, conforme definido por vários regulamentos que são obrigados a cumprir, e o que pode ser considerado informações confidenciais específicas do setor.

Tornar os dados confidenciais facilmente identificáveis ​​para um processador de dados é essencial sob regulamentações como a LGPD e GDPR, que exigem que as empresas não apenas possam encontrar esses dados e protegê-los, mas também demonstrar sua capacidade de fazê-lo. Também é essencial que as organizações cumpram as solicitações dos usuários para acessar ou apagar seus dados pessoais dentro de um determinado período de tempo. Não fazer isso pode resultar em multas pesadas e perda de confiança do cliente.

Como a classificação de dados funciona com o Endpoint Protector

O módulo Content Aware Protection (CAP) do Endpoint Protector funciona bem com soluções de classificação de dados como Boldon James para fornecer às empresas a melhor proteção contra ameaças internas e vazamentos de dados

Ao criar políticas no CAP, as empresas podem construir seus dicionários personalizados usando suas tags de classificação de dados. Dessa forma, o scanner de conteúdo do Endpoint Protector coleta facilmente os metadados que consistem nas tags adicionadas por meio de processos de classificação automatizados. Diferentes ações de correção podem ser aplicadas dependendo do tipo de tag de dados. Por exemplo, podem ser criadas políticas que bloqueiem a transferência de dados marcados como altamente confidenciais ou que relatem apenas a transferência de dados internos.

O Endpoint Protector atualmente extrai metadados de classificação de vários tipos de arquivos, e novos são adicionados o tempo todo.

A classificação de dados representa uma camada adicional de segurança de dados quando usada em conjunto com soluções DLP. Ele torna as informações altamente confidenciais instantaneamente reconhecíveis pelas ferramentas de DLP que verificam as tags de classificação de dados, garantindo assim que as políticas corretas sejam aplicadas para restringir ou bloquear sua transferência.

FALE COM A MINDSEC E SAIBA MAIS SOBRE O USO DA SOLUÇÃO DE DLP

Fonte: Endpoint Protector 

Veja também:

Sobre mindsecblog 1783 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Cibercriminosos reciclam o ransomware, eles estão ficando mais rápidos
  2. Atacantes usam extensões do IIS como backdoors de servidor

Deixe sua opinião!