LGPD e cibersegurança para locadoras online

LGPD e cibersegurança para locadoras online. Todas as companhias devem contar com o mínimo de segurança proposto, de acordo com a sua estrutura.

O matemático Clive Humby uma vez disse ¨dados são o novo petróleo¨.  Daí eles serem as ferramentas mais valiosas dos dias atuais, após a digitalização da sociedade.  

É seguindo os mesmos passos do especialista que podemos afirmar que o poder e o capital, atualmente, estão nas mãos de quem tem a informação – Mark Zuckerberg que o diga. Eles são capazes de ditar as tendências de mercado, até a forma como as transações são feitas. Caso das moedas digitais são provas disso.  

Em um universo digital, os negócios, que antes eram presenciais, começaram a ter as suas plataformas virtuais e a ganhar relevância com as novas configurações de consumo. Um exemplo, do qual tenho domínio e propriedade para falar, é o das locadoras. Antes, elas eram majoritariamente analógicas e agora, temos plataformas de locação, permitindo o aluguel de equipamentos eletrônicos e de saúde até construção civil, banheiro químico e fitness.  

Nesse mundo de conexão e informação, os dados são as ferramentas mais valiosas. Como mostrado, hoje são eles que fazem tudo girar. Porém, também é nesse universo que ameaças começam a surgir.  

Um estudo da EY mostra a triplicação dos ataques cibernéticos durante a pandemia. Mesmo assim, os executivos da América Latina insistem em manter um pé no passado e uma pesquisa da consultoria Marsh indica que a maioria das empresas (quase 85%) não aumentaram os investimentos em segurança. 

Mesmo assim, a cibersegurança vai ganhando espaço e relevância. No mundo atual, tanto pessoa física quanto as grandes corporações são alvos dos ataques cibernéticos. Sendo assim, uma simples abertura de e-mail, um clique em um link ou o download de um arquivo suspeito pode causar danos irreversíveis. Ou seja, uma simples ação individual pode comprometer a segurança do todo.  

Deixo claro, aqui, que todas as companhias devem contar com o mínimo de segurança proposto, de acordo com a sua estrutura. E que a segurança não é apenas para as informações internas, mas também para proteger os clientes. Por isso, seguir as normas da LGPD é outro quesito primordial para as locadoras.  

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma lei brasileira que regula o tratamento de dados pessoais, principalmente pelas empresas. O seu objetivo é proteger a privacidade e os direitos dos consumidores. Em linhas gerais, ela está atrelada ao manuseio, a coleta, armazenamento e tratamento das informações pessoais dos usuários. Por isso, pode gerar dúvidas, tais como: quais dados posso coletar? Ou como tratá-los?  

Tal conhecimento é fundamental para quem tem uma empresa. Mais ainda para quem tem locadoras online. O ambiente além de ser totalmente digital, precisa coletar dados para processos básicos, como um simples fechamento de contrato. Sem eles, o negócio não tem como operar. Sendo assim, é necessário saber o que poderá ser feito ou não com eles.  

Adotar as ferramentas certas e garantir estar dentro da legislação são as principais ações a serem tomadas pelas locadoras. O importante é dar atenção a segurança da informação. No mundo digital os dados são tudo, assim como a experiência do cliente. Tais ferramentas ajudam a construir um futuro sólido e de sucesso.  

*Por Sérgio Bueno, CEO da Ótimo Gestor 

Veja também:

Sobre mindsecblog 1765 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

5 Trackbacks / Pingbacks

  1. Empresas devem desenvolver estratégia cibernética
  2. Hackers de ransomware adoram um fim de semana prolongado
  3. Ignore a segurança da API por sua conta e risco
  4. MPEs estão na mira dos cibercriminosos nos ataques de dupla extorsão
  5. O que um gateway de API faz? 

Deixe sua opinião!