Amazon pode estar vendo você em sua casa

Amazon pode estar vendo você em sua casa. Segundo a Amazon, conteúdo só é analisado por olhos humanos quando o usuário decide reportar algum erro

Recentemente, publicamos aqui no Blog que a Apple suspendeu programa Siri após contestações sobre privacidade. O Siri, da Apple, seguiu o Amazon Alexa e o Google Home ao enfrentar a reação negativa por suas políticas de retenção de dados. A Apple não está sozinha em empregar a supervisão humana de seus assistentes automáticos de voz. Em abril, foi revelado que a Amazon Alexa compartilha gravações de voz de usuários com milhares de “escutadores”, e no início deste mês, descobriu-se que os funcionários do Google estavam fazendo o mesmo com o Google Assistant .

As empresas de tecnologia receberam críticas quando foi descoberto que suas assistentes virtuais, gravavam áudio que era analisado por ouvidos humanos, o que não ficava claro para os usuários. Agora, a Amazon se vê em uma nova polêmica relacionada a privacidade de seus usuários, envolvendo seu serviço de câmeras de segurança.

Agora a Amazon pode estar vendo você em sua casa através de vídeos enviados para análise de seus funcionários com o “objetivo” de treinar a inteligência de detecção de movimentos.. Em um vídeo promocional, a Amazon.com Inc. diz que sua câmera de segurança doméstica Cloud Cam fornece “tudo o que você precisa para monitorar sua casa, dia ou noite“. De fato, o dispositivo artificialmente inteligente requer a ajuda de um esquadrão de funcionários invisíveis para cumprir o que promete. 

Dezenas de funcionários da Amazon baseados na Índia e na Romênia revisam clipes capturados pelo Cloud Cam, segundo cinco pessoas que trabalharam no programa ou que têm conhecimento direto dele. Esses trechos de vídeo são usados ​​para treinar os algoritmos de IA para fazer um trabalho melhor, distinguindo entre uma ameaça real (um invasor doméstico) e um alarme falso (o gato pulando no sofá).

A Amazon se defende afirmando que todos os clipes enviados para análise de forma voluntária pelos usuários. Caso contrário, os vídeos permaneceriam examinados apenas pela inteligência artificial. No entanto, a Bloomberg, que teve contato com pelo menos cinco pessoas que ta apresentar essa situação, mas nunca afirma com todas as palavras que seres humanos terão acesso aos vídeos se os clientes optarem por enviar o material para análise. “Somente você ou pessoas que tenham informações da sua conta podem ver seus clipes, a menos que você escolha enviá-lo para nós diretamente para solucionar problemas. Consumidores também podem escolher compartilhar clipes via email ou mídias sociais”, diz o texto. 

Segundo a Bloomberg, apesar da insistência da Amazon de que todos os clipes sejam fornecidos voluntariamente, de acordo com duas pessoas, as equipes adotaram atividades que os proprietários de casas provavelmente não desejam compartilhar, incluindo casos raros de pessoas fazendo sexo.

Os clipes que contêm conteúdo inapropriado são sinalizados como tal e descartados para que não sejam usados ​​acidentalmente para treinar a IA, disseram as pessoas. A porta-voz da Amazon disse que esses clipes são descartados para melhorar a experiência dos revisores humanos da empresa, mas ela não disse por que atividades inadequadas apareceriam nos vídeos enviados voluntariamente.

Também é preocupante uma acusação de que alguns desses funcionários estariam compartilhando esses vídeos enviados para análise com pessoas de fora do círculo restrito de acesso. A Amazon, no entanto, ressalta que essa prática é completamente proibida, e até mesmo celulares são vetados na área em que essas pessoas trabalham, com uma série de medidas de segurança para impedir que informações de usuários vazem.

O Cloud Cam estreou em 2017 e, junto com a linha Alexa de alto-falantes Echo, é um dos vários dispositivos que a Amazon espera que seja uma vantagem no mercado emergente de residências inteligentes.

O dispositivo de US $ 120 detecta e alerta as pessoas sobre atividades em suas casas e oferece acesso gratuito às imagens por 24 horas. Os usuários dispostos a pagar entre US $ 7 e US $ 20 por uma assinatura mensal podem estender esse acesso por até um mês e receber alertas personalizados – para um bebê chorando, digamos, ou um alarme de fumaça. A Amazon não revela quantas Cloud Cams vende, mas o dispositivo é apenas uma das muitas câmeras de segurança doméstica no mercado.

Para que o tema de privacidade e as leis gerais deste tema ainda tem muito caminho pela frente até coibir os abusos feitos, disfarçados de benefícios,  em nome de novas fontes de lucratividade.

Segundo a publicação da Bloomberg, em um dia típico, alguns auditores da Amazon anotavam cerca de 150 gravações de vídeo, com duração de 20 a 30 segundos, de acordo com as pessoas, que pediram anonimato para falar sobre um programa interno.

Os clipes enviados para revisão são de funcionários testadores , disse uma porta-voz da Amazon à Bloomberg, bem como de proprietários de Cloud Cam que enviam clipes para solucionar problemas como notificações imprecisas e qualidade de vídeo. Levamos a privacidade a sério e colocamos os clientes do Cloud Cam no controle de seus clipes de vídeo“, disse ela, acrescentando que, a menos que a filmagem seja enviada para fins de solução de problemas, “somente os clientes poderão ver seus clipes“.

Ainda assim, a Amazon não deixa explícito em qualquer momento que pessoas reais verão os vídeos enviados para análise pelo usuário. Uma página de perguntas e respostas sobre o Cloud Cam tenta apresentar essa situação, mas nunca afirma com todas as palavras que seres humanos terão acesso aos vídeos se os clientes optarem por enviar o material para análise. “Somente você ou pessoas que tenham informações da sua conta podem ver seus clipes, a menos que você escolha enviá-lo para nós diretamente para solucionar problemas. Consumidores também podem escolher compartilhar clipes via email ou mídias sociais”, diz o texto. 

Segundo a Bloomberg, apesar da insistência da Amazon de que todos os clipes sejam fornecidos voluntariamente, de acordo com duas pessoas, as equipes adotaram atividades que os proprietários de casas provavelmente não desejam compartilhar, incluindo casos raros de pessoas fazendo sexo.

Os clipes que contêm conteúdo inapropriado são sinalizados como tal e descartados para que não sejam usados ​​acidentalmente para treinar a IA, disseram as pessoas. A porta-voz da Amazon disse que esses clipes são descartados para melhorar a experiência dos revisores humanos da empresa, mas ela não disse por que atividades inadequadas apareceriam nos vídeos enviados voluntariamente.

Também é preocupante uma acusação de que alguns desses funcionários estariam compartilhando esses vídeos enviados para análise com pessoas de fora do círculo restrito de acesso. A Amazon, no entanto, ressalta que essa prática é completamente proibida, e até mesmo celulares são vetados na área em que essas pessoas trabalham, com uma série de medidas de segurança para impedir que informações de usuários vazem.

O Cloud Cam estreou em 2017 e, junto com a linha Alexa de alto-falantes Echo, é um dos vários dispositivos que a Amazon espera que seja uma vantagem no mercado emergente de residências inteligentes.

O dispositivo de US $ 120 detecta e alerta as pessoas sobre atividades em suas casas e oferece acesso gratuito às imagens por 24 horas. Os usuários dispostos a pagar entre US $ 7 e US $ 20 por uma assinatura mensal podem estender esse acesso por até um mês e receber alertas personalizados – para um bebê chorando, digamos, ou um alarme de fumaça. A Amazon não revela quantas Cloud Cams vende, mas o dispositivo é apenas uma das muitas câmeras de segurança doméstica no mercado.

Para que o tema de privacidade e as leis gerais deste tema ainda tem muito caminho pela frente até coibir os abusos feitos, disfarçados de benefícios,  em nome de novas fontes de lucratividade.

Fonte: Bloomberg & Olhar Digital

Veja também:

Sobre mindsecblog 1783 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Botnet Smominru usando o Ethernal Blue infecta 4700 por dia
  2. Amazon quer compartilhar sua conexão de internet com seus vizinhos

Deixe sua opinião!