5 principais maneiras como o DLP ajuda na conformidade com a LGPD

5 principais maneiras como o DLP ajuda na conformidade com a LGPD e eviat que a empresa sofra multa milionárias por vazamento ou descumprimento da lei.

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), Lei nº 13.709, foi sancionada pelo então Presidente Michel Temer, em 14 de agosto de 2018, com o objetivo de regulamentar e proteger dados pessoais relativos a cidadãos brasileiros, espelhando outras leis internacionais como o Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR) sancionado pela Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e o Conselho de Ministros da União Europeia, na qual a LGPD se espelhou em linhas gerais.

O movimento internacional de regulamentação e proteção de dados pessoais é a mudança mais notável na regulamentação de privacidade de dados das últimas décadas. O objetivo é proteger os dados privados dos titulares de dados, tornando as empresas diretamente responsáveis ​​pela aplicação de medidas de segurança para proteger as informações pessoais que recolhem. As diversas leis editadas, assim como a LGPD, também solidificou o direito dos titulares de dados de exigir que os controladores e processadores de dados protejam, excluam, corrijam e deêm conta de quais dados possuem e como os utilizam.

As multas da LGPD já são lendárias: as empresas que violarem seus princípios ou que não tiverem vazadas podem ser multadas em até R$50 Milhões ou 2% do faturamento anual, por infração. A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) ainda regula sua fiscalização e aplicação. Na Europa, devido a GDPR, do Google e da British Airways à H&M e Marriott, algumas das maiores empresas do mundo foram atingidas por multas recordes superiores a € 20 milhões.

A solução de Data Loss Prevention (DLP) está situado de forma única para fornecer não apenas suporte informativo, mas também ferramentas que podem ajudar a atender aos requisitos rigorosos da LGPD e da GDPR, que também se aplica às empresas no Brasil que processam informações de cidadãos europeus. Aqui estão as maneiras mais importantes pelas quais o DLP pode ajudar na conformidade regulatória da LGPD e demais leis de privacidade:

1. Descubra onde os dados pessoais são armazenados

Uma das principais estipulações da LGPD exige que os controladores e processadores de dados saibam onde as informações pessoais são armazenadas e como estão sendo processadas. A maioria das soluções DLP inclui recursos de descoberta de dados que permitem que os administradores verifiquem toda a frota de computadores e dispositivos de uma empresa em busca de informações confidenciais, conforme definido por meio de perfis de conformidade especializados para leis como LGPD, GDPR, HIPAA ou CCPA, padrões internacionais como PCI DSS, identificação pessoal informações (PII), extensões de arquivo, nomes de arquivo e muito mais. Dessa forma, as empresas podem determinar como os dados confidenciais estão sendo usados ​​e armazenados pelos funcionários. As ferramentas DLP também podem registrar seus movimentos e gerar relatórios que podem ser fornecidos a ANPD mediante solicitação ou para dar suporte à auditoria.

2. Exclua dados pessoais quando não forem mais necessários

Outro requisito da LGPD é que os dados pessoais só possam ser processados ​​para a finalidade para a qual foram coletados e devem ser apagados quando não houver mais necessidade. As ferramentas de DLP com recursos de verificação de dados em repouso permitem que os administradores pesquisem endpoints da empresa para garantir que os dados que precisam ser excluídos não sejam armazenados localmente em discos rígidos.

Se forem encontrados arquivos contendo os dados confidenciais definidos por meio de políticas DLP, os administradores poderão aplicar ações de correção, como criptografia ou exclusão, para garantir que os requisitos da LGPD sejam atendidos. Dessa forma, os administradores podem controlar facilmente quais dados pessoais permanecem na rede da empresa.

3. Restringir o uso de dados pessoais

A LGPD afirma que os processadores devem garantir que os dados pessoais não sejam usados ​​para nenhum outro propósito além daquele para o qual foram coletados. As soluções DLP podem ajudar facilmente a atender a esse requisito por meio do monitoramento e controle de dados em uso. Ao usar ferramentas poderosas de inspeção de conteúdo e verificação contextual, as soluções DLP podem identificar dados confidenciais em arquivos e no corpo de e-mails em tempo real, bloqueando sua transferência por canais não autorizados, como aplicativos de mensagens, soluções de armazenamento em nuvem ou plataformas de mídia social. Com essas políticas de segurança em vigor, os usuários não poderão mais fazer upload, copiar e colar ou imprimir dados pessoais, evitando vazamentos de dados e uso indevido de dados confidenciais ou pessoais.

4. Evite adulteração e perda de dados pessoais

O conceito de segurança por design e por padrão que foi introduzido no GDPR, e recomendado pela LGPD, tornou as empresas legalmente responsáveis ​​por qualquer vazamento ou roubo de dados. Enquanto as soluções antivírus e antimalware foram criadas para evitar a exfiltração de dados por meio de ataques cibernéticos, as soluções DLP lidam com ameaças internas, como pessoas internas mal-intencionadas que tentam roubar propriedade intelectual e dados confidenciais ou negligência de funcionários que leva a vazamentos de dados não intencionais.

Com seus poderosos dados em repouso e dados em movimento de scanners e recursos de controle de dispositivos, as soluções DLP, como o Endpoint Protector, podem ajudar as empresas a garantir que os dados pessoais nunca saiam da rede da empresa, restringindo ou bloqueando sua transferência.

5. Manter os padrões de segurança de dados pessoais

Por meio da LGPD, os controladores de dados são obrigados a conhecer os padrões de privacidade e segurança que os processadores de dados externos escolheram para implementar e verificar se estão sendo mantidos. Isso pode ser feito facilmente por meio do uso geral de ferramentas de DLP que podem escanear dados em trânsito e em repouso em toda a rede de uma empresa usando esses padrões predefinidos como filtros. Eles podem determinar se alguma violação de política ocorreu e denunciá-la aos processadores de dados para que possam agir.

As soluções DLP oferecem uma visão incomparável dos dados de uma empresa e permitem que os administradores definam regras rígidas sobre conjuntos específicos de dados confidenciais, ao mesmo tempo em que concedem aos funcionários a liberdade de gerenciar dados fora dessas categorias livremente. É uma maneira fácil de adicionar uma camada extra de segurança à rede de uma empresa, garantindo que erros humanos ou pessoas mal-intencionadas não levem à não conformidade. Na era das Leis de Privacidade, não há mais desculpas para as empresas que sofrem violações de dados: elas agora são responsáveis, aos olhos da lei, por quaisquer dados pessoais de cidadãos que sejam mal administrados ou extraviados.

Veja também:

Sobre mindsecblog 1783 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. 5 principais maneiras como o DLP ajuda na conformidade com a LGPD – Neotel Segurança Digital
  2. Classificação de Dados e a Data Loss Prevention andam de mãos dadas

Deixe sua opinião!