Sorria, você está sendo monitorado!

Sorria, você está sendo monitorado! Toda conexão que envolva a internet é uma forma de controle potencial, queiramos ou não.

É difícil falar sobre monitoramento em tempo real sem lembrar do livro 1984, de George Orwell. Na obra consagrada do escritor alemão, o Grande Irmão via e ouvia tudo que se fazia em público e de forma privada, a partir de TVs instaladas sorrateiramente atrás de quadros ou usando de outros artifícios. É lógico que não havia preocupação com a privacidade das pessoas, nem no cumprimento da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), mas será que a ficção está muito distante da realidade?

Estima-se que em 2025 tenhamos cerca de 40 bilhões de dispositivos ativos e conectados à internet no mundo, resultando numa média maior que 4 equipamentos por habitante. São celulares, notebooks, airpods (fones de ouvidos bluetooth) etc., além de um número crescente de eletrônicos, geralmente com o “smart” no final (quando em português), como TV smart, relógio smart, óculos smart, e por aí vai.

O conceito de cidades inteligentes consiste justamente no rastreamento e na troca de dados entre diferentes dispositivos conectados, de forma a tornar as interações dos cidadãos eficientes e amigáveis. Assim, com uma malha de sensores interligados, é possível a partir da utilização de tecnologias, como a internet das coisas (IoT) e da inteligência artificial (IA), reduzir tempos de espera em um semáforo com a otimização de fluxo em tempo real, por exemplo.

Existem diferentes formas de rastreamento dos dispositivos conectados à internet, que vão desde o endereço IP (Protocolo de Internet), que é um número único que identifica um equipamento específico, passa por cookies instalados para tal finalidade que coleta dados e os envia para a rede e, pela adoção de tecnologias de localização, como o GPS.

Considerando as soluções disponíveis e as em desenvolvimento, somados à confiabilidade e ao aumento drástico na capacidade e na velocidade de comunicação dos dados possibilitados com a tecnologia 5G, a adoção de um dispositivo de rastreamento / monitoramento será possível em todos os objetos e lugares imagináveis. Essa conexão possibilitará facilidades e progresso, mas também poderá gerar insegurança em quais dados estão sendo captados e como serão compartilhados, além dos óbvios riscos de vazamento de dados e da consequente perda de privacidade.

Sorria, somos todos monitorados, e essa tendência só deve intensificar-se. Contudo, precisamos estar atentos aos benefícios e efeitos colaterais indesejados, para não sermos ingenuamente seduzidos e manipulados pelo conforto da tecnologia por si só.

Sobre a Universidade Presbiteriana Mackenzie 

A Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) está na 71a posição entre as melhores instituições de ensino da América Latina, segundo a pesquisa Times Higher Education 2021, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação. Comemorando 70 anos, a UPM possui três campi no estado de São Paulo, em Higienópolis, Alphaville e Campinas. Os cursos oferecidos pelo Mackenzie contemplam Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado, Pós-Graduação Especialização, Extensão, EaD, Cursos In Company e Centro de Línguas Estrangeiras.

Por : Alaercio Nicoletti Junior - Professor da Escola de Engenharia (EE) da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM).

Veja também:

Sobre mindsecblog 2513 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

Seja o primeiro a comentar

Deixe sua opinião!