O que é o Credential Dumping?

O que é o Credential Dumping? Um dos crimes cibernéticos mais combatidos hoje em dia é o credential dumping.

Com o avanço tecnológico e a adaptação de diversos serviços para o mundo digital, os crimes cibernéticos também cresceram e evoluíram. Um dos crimes cibernéticos mais combatidos hoje em dia é o credential dumping

Conseguir acesso às informações sensíveis de uma fábrica pode gerar boas vantagens competitivas aos concorrentes, mas esse não é o único motivo para esse tipo de ataque.

Hackers mal-intencionados podem vender as informações obtidas para diversos tipos de clientes ou mesmo usá-las para outros crimes, como falsidade ideológica e roubo de dinheiro.

Governos também podem usar o credential dumping em estratégias de espionagem com fins políticos e militares. De forma geral, essa tática pode ser usada por qualquer pessoa ou entidade interessada em informações sensíveis de terceiros.

Neste artigo, entenda o que é essa tática de roubo de informações, como ela funciona e confira dicas importantes para manter-se seguro contra os criminosos cibernéticos.

Conheça o credential dumping

Credential dumping significa “despejo de credenciais”. É uma técnica de invasão de segurança que permite aos criminosos obter informações de autenticação, como nomes de usuário e senhas, de sistemas ou aplicativos.

Empresas e grandes organizações podem sofrer perdas significativas com esse tipo de ataque, uma vez que todas as informações ficam à mercê dos criminosos.

O objetivo final da invasão é aproveitar as informações obtidas para acessar sistemas ou dados protegidos como se fosse o usuário legítimo.

O processo de credential dumping geralmente começa com o hacker ganhando acesso ao sistema ou aplicativo que deseja invadir. Isso pode ser feito por meio de explorações de vulnerabilidades ou ataques de engenharia social, como phishing. 

Uma vez que o acesso é obtido, o criminoso procura informações sensíveis, como nomes de usuário e senhas, armazenados no sistema. As informações sensíveis são então extraídas e armazenadas para uso posterior. 

O hacker pode então usar as informações roubadas para acessar sistemas ou dados protegidos de empresas que prestam o serviço como se fosse o usuário legítimo.

Isso pode permitir ao hacker acessar informações confidenciais ou sensíveis, como dados financeiros ou informações pessoais, prejudicando seriamente a privacidade dos usuários. 

Como funciona esse ataque?

O roubo de informações através do credencial dumping pode contornar até sistemas de criptografia, uma vez que os dados criptografados podem ser extraídos e quebrados no sistema do invasor. O ataque segue algumas etapas:

  • Acesso ao sistema ou aplicativo;
  • Identificação de informações sensíveis;
  • Dumping de credenciais (extração de informações sensíveis);
  • Uso das informações roubadas.

Para conseguir acesso ao sistema, os criminosos miram usuários de qualquer nível hierárquico, podendo ser até mesmo funcionários de empresas terceirizadas. O alvo principal são os de maior posição e com acessos privilegiados.

Com técnicas de phishing, ou seja, mecânicas para enganar o usuário e fazê-lo compartilhar dados como informações de login, vishing e smishing (phishing por voz e SMS, respectivamente), os hackers conseguem entrar facilmente no sistema desejado.

Um exemplo comum são as ligações de criminosos que se passam por funcionários de banco e conseguem extrair dados bancários e números de documentos para aplicar fraudes.

Caso os hackers não consigam acesso às contas com mais permissões, podem focar em outros cargos e escalar no sistema por dentro. Essas invasões são difíceis de identificar, uma vez que as credenciais usadas para entrar no sistema são válidas.

Aprenda a se proteger de ataques

Existem diversos recursos que podem ser utilizados para evitar ataques de hackers. Uma das principais vias usadas para a aplicação de phishing é o e-mail corporativo, portanto, é importante ter atenção dobrada com essa ferramenta.

Uma empresa que trabalha com um fornecedor e recebe uma cobrança inesperada ou um e-mail com link fora do padrão, deve consultar o fornecedor imediatamente antes de clicar ou inserir qualquer informação.

Golpes e fraudes são estratégias frequentemente usadas para obtenção de dados de acesso ao sistema de empresas de todos os portes.

Lembre-se de que a segurança da informação é uma jornada contínua e é importante se manter atualizado sobre as últimas ameaças e tendências de segurança. 

Confira algumas dicas para reforçar a segurança cibernética da sua empresa e evitar ter seus dados e os dados dos seus clientes roubados.

Senhas fortes

Assim como os produtos de um fornecedor de caixas de papelão, as senhas devem ser fortes e únicas para cada conta. Evite usar informações pessoais ou palavras comuns como senhas.

Senhas longas, com 12 caracteres, são preferíveis, assim como combinações complexas de letras em caixa alta e baixa, números e símbolos. As chamadas “passphrases”, ou seja, frases de acesso, seguindo essa combinação, são ainda mais fortes.

Outro ponto a se considerar é a reutilização de senhas, que deve ser evitada. Se uma senha for comprometida, todas as suas outras contas com a mesma senha também estarão em risco.

Use um gerenciador para gerar e armazenar senhas fortes e únicas para cada conta. As senhas são a primeira linha de defesa contra ataques, por isso é importante escolher bem e mantê-las seguras.

Autenticação de dois fatores

Adicione uma camada extra de segurança ao exigir a autenticação de dois fatores para acessar contas sensíveis. A autenticação de dois fatores (2FA) é um método adicional de verificação de identidade que requer dois tipos de informações para acessar uma conta.

Além da senha, o usuário precisa fornecer uma segunda forma de autenticação, como um código de verificação por SMS, que é enviado para o número de telefone do usuário, que precisa ser digitado para completar a autenticação. 

Outra ferramenta para a 2FA é o aplicativo de autenticação. Um aplicativo reconhecido e seguro gera um código temporário que o usuário precisa digitar para completar a autenticação, assim como o SMS. 

Um dispositivo físico, como um token ou cartão inteligente, também pode ser usado para gerar um código temporário. Já a autenticação biometria é um recurso presente em quase todos os telefones celulares, hoje em dia, e engloba a impressão digital e o reconhecimento de voz.

Quanto mais camadas o criminoso precisar romper para acessar os dados da empresa, mais difícil se torna a invasão bem sucedida.

Criptografia de dados

Uma empresa de segurança do trabalho lida com informações extremamente confidenciais a respeito de outras empresas e seus funcionários. Prestadores de serviços desse tipo podem se beneficiar da criptografia para proteger seus sistemas.

É importante criptografar tanto os dados em repouso quanto os dados em trânsito, como e-mails e transferências de arquivos. Ferramentas como o blockchain ajudam a manter a comunicação protegida.

Atente-se para guardar as chaves de criptografia de forma segura, como em um dispositivo externo de segurança. Caso contrário, basta acessar as senhas para quebrar a criptografia.

A criptografia de dados não é a única solução para a segurança de dados e deve ser parte de uma estratégia de proteção de dados mais ampla, incluindo backup de dados e proteção contra malwares e vírus de outros tipos.

Atualizações de software

Mantenha seus sistemas e aplicativos atualizados com as últimas correções de segurança. Atualizar softwares regularmente ajuda a proteger seu sistema, pois muitas vezes as atualizações incluem correções de segurança para vulnerabilidades conhecidas.

Novos recursos de segurança também podem ser adicionados com atualizações de software, fortalecendo a proteção contra ameaças como o credential dumping.

A proteção contra exploits, ou técnicas usadas para aproveitar vulnerabilidades no sistema, incluindo a exploração de credenciais, podem ser incluídas em atualizações, também.

Além disso, as novas versões podem contar com melhorias de performance do sistema, tornando menos vulnerável aos invasores.

O uso de programas de proteção, como antivírus, cria uma barreira a mais contra ataques, e esses softwares também devem ser constantemente atualizados.

Monitoramento de atividades suspeitas

Assim como uma assistência técnica de impressoras consegue verificar onde está o defeito na máquina, protocolos de monitoramento podem identificar brechas ou movimentações estranhas na rede interna da empresa.

Softwares de monitoramento, especializados em observar e detectar atividades nos computadores da empresa, incluindo acesso a arquivos, rede e logs de eventos, são grandes aliados nesse processo.

Criar logs de segurança, ou seja, manter registros de atividades nos computadores da empresa, incluindo informações sobre acesso a arquivos, e-mails e logs de eventos é outra técnica que pode ser utilizada.

A análise de tráfego de rede permite monitorar o tráfego de rede da empresa para detectar atividades suspeitas, como comunicações não autorizadas com servidores externos, enquanto a análise de comportamento pode detectar comportamentos estranhos na rede.

Monitorar atividades suspeitas nos computadores da empresa é importante para garantir a segurança da informação e detectar ameaças em tempo hábil.

As empresas podem usar uma combinação de técnicas, incluindo software de monitoramento, logs de segurança, análise de tráfego de rede, aprendizado de máquina, firewall e treinamento de funcionários para proteger contra ameaças de segurança.

Treinamento de segurança

Mencionado na dica anterior, o treinamento dos funcionários é tão fundamental para a segurança das informações da empresa quanto para o serviço de conserto de gerador a gasolina.

Ensinar aos usuários sobre as melhores práticas de segurança, incluindo a importância de senhas fortes e como identificar ataques de engenharia social é uma das principais formas de evitar ataques.

É importante destacar os usuários da rede a importância de usar senhas fortes, fornecer meios de identificar phishing e e-mails fraudulentos com spam ou vírus.

Ensinar aos funcionários sobre como usar a internet de forma segura, incluindo como evitar sites maliciosos e links perigosos, também é uma forma de proteger a empresa.

Estes treinamentos são importantes para aumentar a conscientização dos funcionários sobre a segurança cibernética e ajudá-los a tomar medidas para proteger a empresa contra invasões. Além disso, ajudam a criar uma cultura de segurança cibernética na empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Veja também:

Sobre mindsecblog 2025 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. O que é o Credential Dumping? – Neotel Segurança Digital
  2. Como abordar a lacuna da diversidade em cibersegurança | Minuto da Segurança da Informação
  3. A Fortinet emitiu um alerta para vulnerabilidade crítica | Minuto da Segurança da Informação

Deixe sua opinião!