Segurança digital: VPN para internet banking vale a pena?

Segurança digital: VPN para internet banking vale a pena? Com o aumento constante de transações financeiras no mundo on-line, a segurança dos usuários se tornou uma preocupação fundamental, principalmente em relação ao uso do internet banking.

Nesse contexto, as redes privadas virtuais (VPNs) se consagram ferramentas valiosas para protegerem as informações sensíveis dos clientes.   

Uma VPN cria uma conexão criptografada entre o dispositivo do usuário e um servidor remoto operado pelo provedor do serviço. Isso significa que todas as comunicações entre o aparelho e a internet são codificadas, tornando extremamente difícil a interceptação de hackers para decifrar os dados transmitidos. Em outras palavras, ninguém pode visualizar o tráfego – nem terceiros maliciosos, nem o provedor de serviços de internet (ISP).   

No contexto do internet banking, essa camada adicional de segurança oferecida ganha ainda mais destaque. Afinal, estamos falando diretamente de informações e dados sensíveis atrelados a movimentações financeiras.  

O internet banking é seguro sem uma VPN?  

Eis a pergunta que não quer calar e a resposta é: depende. Na maioria dos casos, se o usuário tiver hábitos seguros na internet, ainda poderá ter um nível razoável de proteção ao usar um site oficial de banco. Mas se usar uma VPN para transações bancárias ou on-line, o tráfego de dados será criptografado e, portanto, a conexão estará ainda mais protegida.  

Principais pontos de atenção  

Conectar-se a uma rede wi-fi pública, por exemplo, seja durante uma viagem ou num café, é muito arriscado. Os cibercriminosos podem facilmente usar redes abertas para invadirem dispositivos; alguns criam até mesmo wi-fi gratuitos e falsos. Portanto, se usar uma rede pública para operações de internet banking, certifique-se de contar com uma VPN. Ela criptografará todas as atividades, o que significa que terceiros mal-intencionados que estejam no mesmo wi-fi serão impedidos de entrar no seu sistema.  

Se também utiliza aplicativos de banco no celular ou transfere fundos pelo aparelho enquanto está fora de casa, a VPN é mais uma vez a aliada necessária, já que os dispositivos móveis também podem ser alvos de criminosos.  

Também vale mencionar que a maioria das VPNs gratuitas possui infraestrutura de baixo custo. Portanto, não integram recursos adicionais que os provedores de VPN confiáveis oferecem e são muito mais suscetíveis a vazamentos de IP. Além disso, quando os serviços são grátis, frequentemente estão repletos de anúncios, registram as atividades dos usuários e armazenam dados para vender a terceiros. Sendo assim, é essencial selecionar uma VPN que tenha uma política estrita voltada a não registrar informações e que utilize os mais altos padrões de criptografia.  

Mantenha hábitos seguros  

Embora as VPNs ofereçam uma camada adicional de proteção, os usuários ainda precisam adotar práticas de segurança básicas, como manter dispositivos e softwares atualizados, utilizar senhas robustas e únicas para contas bancárias e contar com um bom antivírus. Afinal, o recurso por si só não é a solução mágica para todos os perigos on-line.   

Em última análise, as VPNs oferecem vantagens significativas em termos de segurança e privacidade para o internet banking, mas não são uma medida isolada. Os usuários devem adotar uma abordagem holística para protegerem suas informações financeiras, combinando o uso de uma VPN confiável, que tem o poder de impulsionar a proteção digital. Com essas precauções em mente, a utilização desse recurso pode, de fato, tornar as movimentações mais seguras e tranquilas.  

Por Adrianus Warmenhoven, cybersecurity expert da NordVPN   


Veja também:

Sobre mindsecblog 2562 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

7 Trackbacks / Pingbacks

  1. Geração Z: por que precisamos repensar o treinamento
  2. Aplicativo 2FA Authy é hackedo
  3. Desafios dos serviços de Telemedicina no Brasil
  4. Authy é atacado e Twilio alerta usuários
  5. Cuidado: Hackers da Twilio vazam dados
  6. Aprimorando a segurança cibernética na verificação de docs
  7. 3 técnicas de detecção de ransomware para identificar um ataque

Deixe sua opinião!