II Cyber Defense Conference das Américas

II Cyber Defense Conference das Américas. IADF e JID realizam a II Conferência de Defesa Cibernética para avançar na cooperação hemisférica em segurança cibernética para as Américas.

  • Autoridades de 29 países do Hemisfério Ocidental e ainda da OTAN, do Fórum Econômico Mundial, da INTERPOL e da ONU participaram virtualmente para realizar avanços unificados na defesa contra ameaças cibernéticas.
  • A conferência de 2020 atua como um catalisador para fortalecer relacionamentos, promover interesses multilaterais e facilitar o compartilhamento de informações.

A Fundação Interamericana de Defesa (IADF da sigla em inglês – Inter-American Defense Foundation) e a Junta Interamericana de Defesa (JID), com o apoio do Governo do Canadá, realizaram, em 28 e 29 de setembro, a II Conferência de Defesa Cibernética para criar uma estrutura para a cooperação hemisférica em defesa cibernética.

A II Conferência de Defesa Cibernética reuniu mais de 800 autoridades militares, governamentais, acadêmicas e do setor privado de alto nível para permitir uma melhor cooperação cibernética nas Américas. Autoridades de 29 países do Hemisfério Ocidental participaram virtualmente para alcançar um progresso unificado na defesa contra ameaças cibernéticas. Outras organizações participantes foram a OTAN, o Fórum Econômico Mundial, a INTERPOL e a ONU.

O Tenente General Luciano Penna, presidente do Conselho Interamericano de Defesa; o Almirante Craig S. Faller, comandante do Comando Sul dos Estados Unidos; e Jennifer Loten, CEO do Bureau de Crime Internacional e Terrorismo, Global Affairs Canada, abriram o evento. O General Paul Nakasone, comandante do Comando Cibernético dos Estados Unidos, apresentou a sessão plenária intitulada “Cumprimento da Missão no Novo Normal”. O Subsecretário de Defesa para Assuntos do Hemisfério Ocidental do Gabinete do Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Sergio de la Peña, e o Subsecretário de Defesa para Política Cibernética do Gabinete do Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Thomas C. Wingfield, lideraram um painel sobre como aumentar a resiliência cibernética no Hemisfério Ocidental.

Realizada virtualmente, a conferência de 2020 revisou e expandiu os principais tópicos delineados na primeira conferência para continuar a promover discussões multilaterais, bilaterais e nacionais de defesa cibernética. Essas discussões têm como objetivo informar a estratégia e a tomada de decisões nos mais altos níveis do Hemisfério Ocidental e construir uma abordagem de defesa cibernética coletiva.

Os principais objetivos da conferência incluem:

  1. Fortalecer as estratégias de defesa cibernética e a capacidade de resposta no Hemisfério Ocidental;
  2. Melhorar a colaboração, a comunicação e o compartilhamento de informações dentro e entre instituições militares e governos nas Américas;
  3. Promover interesses multilaterais;
  4. Fortalecer relacionamentos e promover o aprendizado; e
  5. Apoiar o estabelecimento da estrutura para cooperação em defesa cibernética nas Américas.

A defesa cibernética representa ao mesmo tempo a maior ameaça e também a maior oportunidade de cooperação no Hemisfério Ocidental, e a IADF e a JID continuarão a atuar como um catalisador para fortalecer relacionamentos, promover interesses multilaterais, compartilhar melhores práticas e aprender de aliados e parceiros”, disse o Tenente-General Luciano José Penna, Presidente da Junta Interamericana de Defesa. “Como parte do nosso Programa de Defesa Cibernética, a conferência 2020 busca encorajar a colaboração para reforçar as capacidades de defesa cibernética e promover a segurança regional inclusiva.

O Governo do Canadá e o Comando Sul dos EUA também reiteraram a importância de trabalhar com parceiros e aliados em todo o Hemisfério Ocidental, afirmando que a segurança cibernética é um esporte de equipe.

As autoridades hemisféricas têm a responsabilidade coletiva de colaborar na defesa cibernética hemisférica”, disse Marc Asturias, VP de Marketing, Comunicações, Relações Públicas e Assuntos Governamentais da Fortinet e palestrante do evento. “Os fóruns colaborativos, como a Conferência de Defesa Cibernética da IADF, permitem que líderes militares, civis e da indústria em toda a região compartilhem percepções únicas e desenvolvam estratégias coletivas para lidar com ameaças cibernéticas, que é um dos maiores desafios à segurança na era digital de hoje.

Um relatório completo da II Conferência de Defesa Cibernética estará disponível no site da IADF

 

Cyber Defense Handbook

O IADF publicou o “Cyber Defense Handbook”   com diretrizes para o projeto, planejamento, implementação e desenvolvimento de defesa Cibernética Militar. 

Segundo o handbook, a cibersegurança é a base da preservação da liberdade de ação no ciberespaço. Compreende o aplicação de medidas de segurança para a proteção da comunicação, informação e outros sistemas eletrônicos, bem como as informações que são armazenadas, processadas ou transmitidas nestes sistemas para salvaguardar a confidencialidade, integridade e disponibilidade. Uma boa cibersegurança define o condições para um comando operacional e controle eficazes das forças militares.

Uma vez que o ciberespaço não está restrito a um único país, proteger os interesses no ciberespaço é um esporte de equipe. O desenvolvimento de uma defesa forte e combinada contra atividades cibernéticas maliciosas requer vontade coletiva de coordenar, colaborar e compartilhar as melhores práticas no desenvolvimento de forças cibernéticas, e a execução de operações cibernéticas.

O guia é um primeiro passo para fazer avançar o desenvolvimento de forças cibernéticas nacionais capazes de operar neste novo ambiente, individual e coletivamente, em defesa de nossos objetivos comuns e encoraja todas as nações participantes revisem e considerem suas recomendações de perto e esperem cooperando no ciberespaço para garantir um futuro seguro e próspero.

Baixe o guia em Cyber Defense Handbook 

 

Sobre a IADF

Dedicada ao fortalecimento das forças armadas do Hemisfério Ocidental, a Fundação Interamericana de Defesa (IADF, na sigla em inglês) é uma entidade 501(c)(3) sem fins lucrativos que busca melhorar a cooperação, estabelecer um diálogo produtivo, fornecer apoio educacional e construir capacidade em questões de defesa na região. A IADF é capaz de reunir tomadores de decisão civis e militares de todas as Américas para abordar questões urgentes de segurança e criar parcerias para implementar programas inovadores que gerem resoluções sustentáveis e voltadas para resultados.
Sobre a JID
Como única organização de defesa pan-hemisférica nas Américas, a JID é o órgão ideal para tratar de questões sistêmicas de segurança e defesa e trabalhar por um futuro mais seguro. Com 27 Estados membros em todo o hemisfério, a JID está em condições de criar um fórum regional que reúna ideias e melhores práticas de representantes civis e militares. A IADF foi criada para auxiliar a JID no cumprimento de sua missão, diversificando seus recursos e criando novas oportunidades de engajamento comunitário.

 

Fonte: IADF

por: Marina Wodewotzky


 

Veja também:

Sobre mindsecblog 1781 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Home office: 30% das empresas seguirão nesse modelo após a pandemia
  2. Google alerta falha grave do Bluetooth 'BleedingTooth' no kernel do Linux
  3. Provedor de serviços VOIP expõe 350 milhões de registros de clientes

Deixe sua opinião!