Thales vende a nCipher e conclui aquisição da Gemalto

Thales vende a nCipher conclui aquisição da Gemalto. A aquisição multibilionária de euros dá à Thales uma posição de liderança global em identidade e segurança digital.

O grupo francês de tecnologia Thales Group concluiu a aquisição da empresa de segurança digital holandesa Gemalto por 4,8 bilhões de euros.

A fusão cria uma organização de 80 mil pessoas em 68 países, focada em segurança cibernética e identidade digital, com receitas projetadas de €19 bilhões e Research and development (R&D) de € 1 bilhão por ano.

Com a adição de tecnologias e talento da Gemalto, a Thales deve enfrentar desafios como gerenciamento de tráfego aéreo não-tripulado, segurança cibernética de dados e de rede, segurança nos aeroportos e segurança de transações financeiras.

Segundo o site ComputerWeekly.com, a empresa disse que agora é capaz de cobrir toda a cadeia de decisão crítica em um mundo cada vez mais interconectado e vulnerável, com capacidades que abrangem desenvolvimento de software, processamento de dados, suporte a decisões em tempo real, conectividade e gerenciamento de rede de ponta a ponta.

A Thales teve que eliminar vários obstáculos regulatórios antes de finalmente concluir o negócio, e a empresa reiterou que comprar a Gemalto aumentaria sua receita global e elevaria sua presença na América Latina, América do Norte e Ásia.

A aquisição só foi autorizada depois que a Thales concordou em vender a nCipher, seu negócio de módulo de segurança de hardware (HSM) de propósito geral, para a empresa de tecnologia de identidade e transações confiadas, Entrust Datacard.

A Thales adquiriu a nCipher, empresa de criptografia baseada no Reino Unido, em 2008, mas várias agências antitruste, incluindo a Comissão Européia (CE), objetaram a aquisição da Gemalto porque criaria um monopólio no mercado de HSM de uso geral.

A CE considerou que a concentração proposta levaria a quotas de mercado combinadas muito elevadas e eliminaria as restrições concorrenciais que a Thales e a Gemalto exercem entre si no mercado de HSM para fins gerais.

Segundo o site da Thales, a consolidação da Gemalto iniciou-se em 1º de abril.

A aquisição da Gemalto reúne um amplo portfólio de identidades digitais e ofertas de segurança baseadas em tecnologias como biometria, proteção de dados e segurança cibernética.

De acordo com a Thales, isso fornecerá uma “resposta perfeita” aos clientes, incluindo provedores de infra-estrutura crítica, como bancos, operadoras de telecomunicações, agências governamentais, concessionárias e outros setores, enfrentando os desafios de identificar pessoas e objetos e manter os dados seguros.

Thales disse que a divisão de R&D está no centro do novo grupo, com seus 3.000 pesquisadores e 28.000 engenheiros. A Thales detém atualmente 20.500 patentes, com 400 registradas em 2018. Espera-se que o futuro R&D se concentre nos grandes dados, na inteligência artificial, na segurança cibernética e na Internet das coisas.

A Gemalto será uma das sete divisões globais da Thales, a ser nomeada Digital Identity and Security (DIS), e interagirá com todos os clientes civis e de defesa do grupo.

A Thales disse que planeja expandir suas operações em cinco regiões, aumentando sua força de trabalho na América Latina para 2.500, triplicando sua presença no norte da Ásia e sudeste da Ásia para 1.980 e 2.500, respectivamente, aumentando seu pessoal na Índia de 400 para 1.150 e América do Norte de 4.600 a 6.660.

Com a Gemalto, líder global em identificação digital e proteção de dados, a Thales adquiriu um conjunto de tecnologias e competências altamente complementares com aplicativos em todos os cinco mercados verticais, que agora são redefinidos como aeroespacial, espacial, transporte terrestre, identidade digital e segurança, defesa e segurança ”, disse Patrice Caine, presidente e CEO da Thales a ComputerWeekly.

Estas são as tecnologias inteligentes que ajudam as pessoas a fazer as melhores escolhas em todos os momentos decisivos. A aquisição é um ponto de virada para os 80 mil funcionários do grupo. Juntos, estamos criando um gigante em identidade digital e segurança com capacidade de competir nas grandes ligas do mundo todo ”.

Sinergias tecnológicas

A nova Thales cobrirá toda a cadeia de decisão crítica em um mundo cada vez mais interconectado e vulnerável, com capacidades que abrangem desenvolvimento de software, processamento de dados, suporte a decisões em tempo real, conectividade e gerenciamento de rede de ponta a ponta.

Com € 1 bilhão por ano dedicado à R&D autofinanciada, o Grupo continuará a inovar em seus principais mercados, valendo-se especialmente de sua experiência digital de classe mundial na Internet das Coisas, Big Data, inteligência artificial e segurança cibernética. As primeiras ilustrações são tão amplas quanto o portfólio do Grupo:

  • Banking: análise de big data
  • Defesa: biometria
  • Aeroespacial: gerenciamento de tráfego não tripulado
  • Transporte Terrestre: Internet das Coisas
  • Espaço: Internet das Coisas
  • Telecomunicações: análise de Big Data
Fonte ComputerWeekly.com & CNA& Thales  & BusinessWire

Veja também:

Sobre mindsecblog 1759 Artigos
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.

6 Trackbacks / Pingbacks

  1. PERDEU ? Assista a gravação: O que NÃO te contaram sobre as Resoluções 4658 e 3990 do BACEN!
  2. Hackers ignoram o MFA em contas na nuvem por meio do protocolo IMAP
  3. Virou rotina: milhões de dados de usuários do Facebook em claro na Internet
  4. MS nega vazamento de 2 Milhões de dados do SUS
  5. Mulheres ganham espaço em Cybersecurity - Minuto da Segurança da Informação
  6. A indústria dos dados pessoais e os data brokers

Deixe sua opinião!