Facebook pode inspecionar as mensagens privadas de usuários suspeitos de terrorismo

Pressionado pelas autoridades Europeias o Facebook, Twitter e Google estudam implementar novos processos de inspeção de mensagens para identificar propaganda e recrutamento terrorista.

Até o momento as redes sociais Facebook, Twitter e Google+ pouco tem feito no monitoramento de mensagens particulares de seus usuários, deixando várias brechas para ações terroristas, mas segundo o site NetHelPSecurity e jornal The Guardian, este cenário está mudando.

As mídias sociais estudam a implementação de modelo de monitoração através de inteligencia artificial para identificar possíveis usuários e mensagens terroristas. As mensagens identificadas serão levadas a um grupo de inspetores que irão analisar e tomar as devidas ações requeridas.

O The Guardian cita como exemplo a identificação de passageiros aéreos terroristas. Um passageiro que apresenta nas mídias sociais simpatia ao extremismo e esteja voando de Raqqa na Síria para a Europa geraria alertas que seriam reportado à agências de segurança nacional para medidas adicionais de proteção e segurança aérea.

Ainda não está claro como será feito este monitoramento automático e a verificação manual e qual a autoridade estes “moderadores” teriam sobre os usuários de mídias sociais, mas pode ser um precedente perigoso além de controverso, a exemplo da monitoração de Whatsapp que está em discussão na Alemanha, noticiado aqui dia 23 de Junho.

por MindSec   03/07/2017

 

 

 

About mindsecblog 213 Articles
Blog patrocinado por MindSec Segurança e Tecnologia da Informação Ltda.